BOIA DE COMBUSTÍVEL

Sensor de nível de combustível, também conhecido como boia de combustível, não tem uma quilometragem específica para ser substituído. Contudo, é uma peça que sofre desgaste ao longo do tempo e precisa ser trocada quando apresenta defeitos.

Em muitos casos é possível o motorista perceber quando o sensor está com problemas, porque o comportamento do nível de combustível no painel fica confuso e não corresponde à realidade. Por exemplo, o ponteiro mudar de nível muito rapidamente ou não se alterar após o abastecimento do tanque. Ao primeiro sinal o correto é procurar uma oficina de confiança

O principal vilão do sensor de é a presença de água no combustível, o que gera a oxidação da peça, que perde sua precisão. Não é à toa que a quantidade de problemas envolvendo sensores de combustível aumentou muito com o advento dos carros flex, isso porque o etanol usado nos carros é hidratado, levando água na sua composição.

Quando defeituoso o motorista não sabe quanto combustível ainda tem disponível no tanque, correndo o risco de ficar parado no trânsito por falta de combustível. Além dos riscos envolvidos, ficar sem combustível dá multa de aproximadamente R$ 85,00 e quatro pontos na CNH.

COMO É FEITA A TROCA DO SENSOR DE COMBUSTÍVEL?

Para fazer a troca do sensor de combustível o técnico seguirá o seguinte procedimento:

  • Acessar o conjunto do módulo de combustível que fica dentro do tanque.
  • Retirar a tampa plástica e remover o conector elétrico do módulo.
  • Desenroscar a porca de fixação do módulo e remover todo conjunto.
  • Substituir o sensor e remontar o conjunto, fora do tanque.
  • Antes de recolocar o conjunto no tanque é indicado testar se o indicar de combustível no painel informa corretamente se o tanque está cheio ou vazio, dependendo da posição do sensor.
  • Recolocar o conjunto no tanque e reconectar o chicote elétrico.
    A substituição do sensor de nível de combustível deve ser realizado por um profissional qualificado.